quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Desigualdade social.

Tanto no Brasil quanto no resto do mundo, as desigualdades são abruptas, chocantes, revoltantes e também desnescessária à algumas pessoas que batalham por um lugar à sombra. Não fosse a privatização dos serviços excenciais que um cidadão precisa para ter o básico que almeja, não fosse a excessiva concentração de renda, a "curralização" dos menos favorecidos, se observar-mos as pessoas simples são tratadas como verdadeiros animais principalmente nos meios de comunicação em massa mais populares, quando divulgam o resultado de pesquisa do IBGE por exemplo, dizendo que o frango tá mais barato, por isso tá mais procurado, ou o bacalhau continua sendo o consumo dos mais favorecidos, é uma covardia até publicar isso, o cidadão nestas condições desfavoráveis sentem até um certo constrangimento, eu mesmo mudo de canal, não dá pra tratar as pessoas como "bicho" e parece-me que esta realidade esta longe de ser modificada.
Educação: Precisamos de educação de qualidade, do empenho profissional dos professores pra levarem o ensinamento à sério e não como uma mera ocupação pra sua fonte de renda, já temos muito investimento na área, o que esta faltando é gerenciamento principalmente na área pública, sou testemunha da existência de professores que entram em sala de aula cruzam as pernas sentado(a) na cadeira esperam a hora passar até que termina seu horário, é sem dúvida nenhuma uma falta de compromisso com seus alunos, já é também de conhecimento que a maioria dos alunos não tão nem aí, só se preocupam mesmo é com o passar de ano, coisa que está banalizada, na década de 90 pude observar escolas em que a média escolar era 8, hoje o mais comum é 6 e isso é incompatível. Isso até o ensino médio, quando num centro de ensino superior aí é que o negócio avacalha mesmo, alunos passando tempo fazendo trabalho em grupo, sendo que 1 ou 2 trabalham e 10 tirem notas iguais, este é um dos casos que esta acontecendo por aqui.
Saúde: Nesta área não é diferente, além do excessivo número de grandes centros de saúde particulares, principalmente nas grandes cidades, no vemos obrigados a migrar para saúde comercial, pois para a pública só sobram mesmo para os miseráveis que nem se expressar sabem na hora de solicitar um atendimento, começa pela recepção que não sabem receber o cidadão "claro! com excessões" e pelas outras burocracias do atendimento até chegar no médico que parece correr contra o tempo, que se ver logo livre do infeliz, quando é serviço de emergência então nem se fala, aí é que a gente sente mesmo que é pobre demais, muitos ver seus entes queridos morrerem por falta de boa vontade nos corredores de hospitais, a pós atendimento é outro descalabro, muitos dos camisas brancas circulam ostentando sua posição, passam por um paciente e parece que nunca o viu. É constrangedor. Continua....
video

3 comentários:

  1. É A PURA VERDADE WELDER A DESIGUALDADE SOCIAL MACHUCA MUITO, MAS AINDA ACREDITO NA EDUCAÇÃO ENTRE OS POVOS, COMO? PRINCIPALMENTE SABENDO VOTAR EM PESSOAS QUE HONRRÃO AS VIDAS DOS SEUS SEMELHANTES.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pena que a política é gerida por pessoas inescrupulosas (a maior parte), pois sabe duma coisa. Os bons se omitem e com razão pois ser honesto na política pode lhe levar à morte. O povo elege o lider deste pais, e este coloca quem quer pra julgar o seu próprio desmando.

      Excluir
  2. VALEU WELDER PELO COMENTÁRIO ESSE IPVA É DE SÃO PAULO, ISSO É VONTADE DE DEIXAR O POVO ATUALIZADO QUE DEIXOU A MINHA ESPOSA PASSAR DESPECEBIDA. ESTAVA EM ITAUEIRAS, ELA ME AJUDA NO BLOG A PUBLICAR MATREIAS.

    ResponderExcluir